PELA FÉ, A VIDA

OS MÁRTIRES DE CUNHAÚ E URUAÇU
03/10/2021 15:12




<p style="text-align: justify;"><span style="font-weight: 400;">Homenageados pela perseveran&ccedil;a na f&eacute; e por pagarem com a pr&oacute;pria vida por seguirem a religi&atilde;o cat&oacute;lica, os m&aacute;rtires de Cunha&uacute; e Urua&ccedil;u s&atilde;o celebrados hoje, dia 3 de outubro. Estes m&aacute;rtires foram assassinados no massacre de Cunha&uacute; e Urua&ccedil;u que ocorreram, ambos, no Rio Grande do Norte por holandeses. Em homenagem aos m&aacute;rtires, o dia 3 de outubro &eacute; feriado estadual.</span></p> <p style="text-align: justify;"><span style="font-weight: 400;">O primeiro mart&iacute;rio aconteceu dia 16 de julho de 1645, na capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunha&uacute;, no munic&iacute;pio de Canguaretama, localizado na regi&atilde;o agreste do estado. Nesta ocasi&atilde;o, o padre Andr&eacute; de Soveral e mais 70 fi&eacute;is tiveram suas vidas ceifadas por cerca de 200 soldados holandeses e &iacute;ndios potiguares, os assassinatos foram cometidos em detrimento da f&eacute; das v&iacute;timas: crist&atilde;os cat&oacute;licos.</span></p> <p style="text-align: justify;"><span style="font-weight: 400;">O segundo mart&iacute;rio aconteceu no dia 3 de outubro, alguns meses depois, na comunidade de Urua&ccedil;u, localizada em S&atilde;o Gon&ccedil;alo do Amarante. As not&iacute;cias do que aconteceu em Cunha&uacute; fez com que os cat&oacute;licos buscassem ref&uacute;gio e conseguiram resistir at&eacute; serem massacrados no rio Urua&ccedil;u. Nesse massacre, 80 pessoas foram mortas, tamb&eacute;m por soldados holandeses. Uma das v&iacute;timas foi Mateus Moreira, campon&ecirc;s que teve o cora&ccedil;&atilde;o brutalmente arrancado pelas costas ao mesmo tempo e que repetia &ldquo;Louvado seja o Sant&iacute;ssimo Sacramento&rdquo;.</span></p> <p style="text-align: justify;"><span style="font-weight: 400;">Nos dois epis&oacute;dios citados, dezenas de fi&eacute;is foram mortos e a viol&ecirc;ncia com que todos foram mortos impediu com que muitos fossem identificados, por isso, dentre eles, apenas 28 leigos e 2 sacerdotes foram canonizados. A beatifica&ccedil;&atilde;o dos m&aacute;rtires de Cunha&uacute; e Urua&ccedil;u aconteceu em 5 de mar&ccedil;o de 2000 pelo Papa Jo&atilde;o Paulo II, e a canoniza&ccedil;&atilde;o, pelo Papa Francisco, em 15 de outubro de 2017. Na ocasi&atilde;o da canoniza&ccedil;&atilde;o, o Papa Francisco se referiu ao sangue que foi derramado como s&iacute;mbolo de prosperidade para novos crist&atilde;os com as seguintes palavras: &ldquo;Seu sangue regou o solo p&aacute;trio, tornando-o f&eacute;rtil para a gera&ccedil;&atilde;o de novos crist&atilde;os&rdquo;.</span></p> <p style="text-align: justify;"><span style="font-weight: 400;">Guiados e guiadas pelo exemplo de perseveran&ccedil;a na vida crist&atilde; dos m&aacute;rtires de Cunha&uacute; e Urua&ccedil;u que possamos, cada dia mais, buscar, por vossa intercess&atilde;o, a mesma f&eacute; que os nutriam.</span></p>

Equipe de Comunicação Segue-me Natal
Os Mártires de Cunhaú e Uruaçu

   

Comentários


...
Jean
16/10/2021 18:40

Mártires da fé!


Informar o Nome.
Informar o Email.
Informar o Comentário