Caravana Segue-me

O Encontro de Jovens com Cristo – SEGUE-MEé um movimento da Igreja Católica Apostólica Romana, que visa despertar nos jovens o interesse por conhecer os ensinamentos de Cristo, estimulá-los a conviver com a comunidade e engajar-se nas pastorais, bem como levá-los a manter o diálogo com seus colegas e, especialmente, com seus pais e familiares.

No intuito de auferir estes objetivos e contribuir para a formação missionária dos seguidores foi criada a CARAVANA SEGUE-ME, doravante denominada simplesmente como Caravana. O seguidor que participa deste evento denomina-se caravaneiro.

HISTÓRICO DA CARAVANA SEGUE-ME

Dentro das atividades do Conselho Arquidiocesano do SEGUE-ME em Natal/RN no ano de 2013, foi proposta a primeira edição da Caravana Segue-Me para os seguidores das paróquias que compõem a Arquidiocese de Natal/RN.

Projeto pioneiro entre os Encontros do SEGUE-ME no Brasil, a Caravana funciona com um caráter de ação social, de integração eclesial e principalmente de evangelização. Nela os jovens participam de reuniões preparatórias, coletam alimentos, roupas, brinquedos, itens para higiene pessoal, e visitam famílias de comunidades carentes levando não apenas uma ajuda material, mas também, e principalmente, a Palavra de Deus, pois “nem só de pão vive o homem”.

Segundo Padre Valdir Cândido de Morais, atual Diretor Espiritual do Segue-Me Nacional e da Arquidiocese de Natal, a Caravana é uma “atividade como uma terceira etapa para o seguidor, um convite para viver a missão que Jesus nos deixou. Depois da alegria do encontro com Cristo na Primeira Etapa, do aprofundamento e amadurecimento da Segunda, chega a hora de sair em missão”.

Na sua primeira edição, em 2013, a Caravana seguiu para São Paulo do Potengi, a 78 km de Natal. Já em 2014, a Caravana foi ampliada para dois dias, e foi destinada a Paróquia São João Batista, em Arez, a 62 km de Natal. Dentro das atividades em comemoração aos 30 anos do SEGUE-ME na Arquidiocese de Natal/RN em 2015, a III Caravana SEGUE-ME ocorreu também em um fim de semana inteiro nos municípios de Serra Caiada (Paróquia Nossa Senhora da Conceição) e de Santa Cruz (Paróquia Santa Rita de Cássia), respectivamente, a 80 km e a 122 km de Natal/RN. A IV edição da Caravana foi até a cidade de Santana do Matos, também durando um final de semana.

 

OBJETIVOS

  1. Proporcionar uma atividade de cunho missionário para os jovens do SEGUE-ME;
  2. Fazer com que o seguidor leve e anuncie o Evangelho de Jesus Cristo aos socialmente excluídos, em comunidades carentes não apenas de bens materiais, mas também de esperança e amor;
  3. Arrecadar e partilhar mantimentos nas comunidades visitadas, de acordo com suas necessidades;
  4. Animar a comunidade paroquiana visitada, promovendo uma integração eclesial através de momentos de partilha, louvor, acolhimento e outras atividades, criando interação entre os seguidores e os jovens e casais da paróquia local;
  5. Apresentar aos seguidores a realidade de pessoas abandonadas pela sociedade e despertar um espírito de caridade mais aprofundado.

Espírito da caravana

  1. O espírito da Caravana consiste na atividade missionária, para cumprir a ordem de Jesus Cristo, aquele quem seguimos: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (São Marcos, 16,15);
  2. Constitui-se do amor ao próximo, na sua vivência íntima com o outro: “Alegrai-vos com os que se alegram; e chorai com os que choram” (Romanos 12,15);
  3. Baseia-se no amor que Cristo quer que nos amemos: o amor que é doação plena. No caso da Caravana, a doação do trabalho braçal, de tempo e de compromisso com o irmão que padece. “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como EU vos tenho amado” (São João 15,12);
  4. Compreende a inserção do jovem em ambientes diversos do quais ele convive costumeiramente: comunidades carentes no interior do estado, com pouca infraestrutura e que demonstram o descaso social para com aquela comunidade;
  5. Manifesta-se através do choque de realidades, procurando despertar no seguidor uma maior atenção pelos socialmente excluídos;
  6. O Espírito da Caravana não é – nem pode ser – simplesmente uma ação social ou apenas filantrópica.